Últimas notícias

sábado, 23 de março de 2019

Contrato de quase R$ 3 milhões em Maranhãozinho pode virar caso de polícia e complicar "ex-motorista" Auricélio

José Auricélio de Morais Leandro (48 anos) venceu as ultimas eleições em Maranhãozinho com 84,96% dos votos contra 15,04% de seu adversário político do PC do B, o que mostra o domínio predominantemente local.
A cidade de Maranhãozinho possui cerca de 16 mil habitantes (dados do IBGE 2018) e é positivamente conhecida em todo o estado pelos shows milionários aos finais de ano, mas o que poucos sabem é que nessas pequenas cidades, milionárias também são as licitações vencidas por empresas que em boa parte são gerenciadas por "laranjas" (fato a ser "descascado" e exposto em novas matérias), que fingindo concorrência, vencem sem nenhuma dificuldade processos licitatórios, e o resultado é quase sempre o mesmo: licitações fechadas com preços exorbitantes nos contratos.

Pra se ter uma noção exata do que vem ocorrendo basta fazer uma simples comparação: a Prefeitura de Bacabal (cidade com quase 80 mil habitantes) licitou e após fechou contrato no valor de R$ 1,6 milhões para aquisição do mesmo serviço (Contrato n.º 14010101/2019) para atender uma população 500% maior que a de Maranhãozinho.

Em 2015, a gestão Auricélio foi alvo da CGU que constatou através de auditória, inúmeras irregularidades provenientes de processos licitatórios, como ausência de documentação comprobatória de serviços realizados pelas empresas e indícios de diversas irregularidades que envolviam o recebimento de recursos públicos por parte destas mesmas empresas suspeitas em boa parte de serem comandadas por laranjas que não entravam com a contrapartida prevista mas recebiam praticamente o teto do que estava previsto naqueles anos. Segundo conteúdo de denúncia feita por membros da oposição em Maranhãozinho ao Ministério Público, parte desse dinheiro escoado seria o real financiador dos shows realizado até aqui na cidade.
Passados mais de 03 anos da última fiscalização oficial do órgão, o modus operandi adotado pela gestão Auricélio não se alterou, muito pelo contrário, todavia os erros que outrora eram facilmente detectáveis foram aperfeiçoados de forma a passarem quase despercebidos por qualquer profissional da justiça com olhar apurado e é por isso que com extensa documentação comprobatória iremos embasar as "enroladas" registradas pela Prefeitura de Maranhãozinho, nas próximas matérias da página.

Confira o contrato sob suspeita:







Jornalista Valdenor Pereira - Registro 0084745/SP


DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design