Últimas notícias

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Com PROCON-MA atuando de fachada na região Alto Turi, agências bancárias estão aproveitando para tratar clientes como gado de curral

Caixas eletrônicos sem cédulas e filas que passam quarteirões (realidade na região)
As cenas registradas são as piores possíveis, quem precisa depender de outros meios que não sejam aplicativos de celular ou correspondentes bancários sofre com a espera de horas e até mesmo a humilhação de ter que se sujeitar a práticas condenadas pelo Estatuto do Consumidor. 
Após matéria vinculada em nossa página há meses atrás, o PROCON-MA entrou em contato com a redação informando que estaria tomando todas as providências cabíveis para coibir essas abusos na região Alto Turi, todavia a esperada reação do órgão ficou tão somente no papel.
Concentrando boa parte do seu efetivo em regiões metropolitanas e cidades polo, o órgão tem vivido de propaganda mas tem sido ineficiente em atuação nas regiões mais dispersas da capital maranhense. 
A nossa página que diga-se de passagem é a mais respeitada e acessada da região Alto Turi, tem sido constantemente "bombardeada" com denúncias que por vezes chegam a ser alarmantes, a falta de efetividade do órgão na região patrocina o desrespeito com os clientes bancários que são os principais mantenedores e patrões dessas agências, tendo em vista que são eles que através de taxas e tarifas as mantém. A contar como exemplo, neste final de semana, as agências da CAIXA e Bradesco de Santa Luzia do Paruá foram alvos da insatisfação de clientes que em busca de dinheiro se viram lesados sem caixas em funcionamento para saques. Outro fator que gera descontentamento é o tempo de espera nas filas que chega a ultrapassar duas horas além do permitido por lei.
Enquanto o cenário segue o mesmo, clientes seguem sendo tratados infelizmente como "gado de curral" nas cidades da região.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design