Últimas notícias

sábado, 18 de março de 2017

05 práticas que Flávio Dino precisa urgentemente aprender com João Doria (prefeito de São Paulo)

Eleito com quase 2 milhões de votos (1.877.064), Flávio Dino (48 anos), em seu primeiro mandato como governador do Maranhão, tem muito a se explicar. Com a promessa de "reerguer" um dos estados com maior potencial de desenvolvimento do pais, Flávio Dino ousou e abusou das promessas alusivas a essas mudanças. Mesmo trabalhando incansavelmente na capital São Luis, o governador teve dificuldades para emplacar Edivaldo Holanda Júnior como prefeito pelo segundo mandato, precisando de um segundo turno e de muita propaganda midiática contrário ao então adversário Eduardo Braide. 
Os investimentos com empresas publicitárias e gastos com propaganda, tão criticados pelo mesmo no governo Roseana Sarney não se aplacaram e seguem sendo vistos como prioridade para o comunista.
Na contramão da gestão Flávio Dino está a gestão de João Doria (PSDB), eleito prefeito de São Paulo com mais de 3 milhões de votos a seu favor, cerca de 53,29% dos votos válidos.
Em pouco mais de 2 meses de mandato, João Doria conquistou os paulistanos com seu exemplo em gerir e humanizar procedimentos antes vistos como burocráticos já Flávio Dino em pouco mais de 2 anos não conseguiu solidificar e emplacar sua marca nem mesmo no interior do Maranhão.
Tendo como parâmetro a ascensão do gestor politico João Doria, traçamos 05 práticas que deveriam ser urgentemente copiadas e executadas pelo governador Flávio Dino, confira quais são:

1ª O exemplo é a maior propaganda
Em pouco mais de 2 meses de mandato, a recém criada página oficial do prefeito de São Paulo deu um salto no que se refere a curtidas, chegando na presente data (18) a 2.267.082 curtidas, o crescimento dá-se pela eficiência do marketing atrelado ao prefeito mas vai além deste fato. João Doria se mostra um gestor comprometido em dar exemplo.
Olho por olho, dente por dente, assim tem sido a gestão do governador do Maranhão.
João Doria demonstra sensatez e serenidade no tratamento e tem apresentado não só a São Paulo mas a todo o Brasil que a propaganda só surte efeito quando o gestor se propõe a ser realmente um exemplo de mudança.

2ª Não tomar o PT como exemplo
Defensor de Lula e Dilma, Flávio Dino por diversas vezes priorizou a defesa de ambos no processo do Impeachment esquecendo-se que ligar sua imagem ao governo do PT lhe traria desgastes futuros. Por diversas vezes se deslocou até Brasilia, em viagens pagas com dinheiro público para se mostrar solidário a ex-presidente Dilma. Esqueceu-se completamente que o fracasso referente a refinaria de Bacabeira foi só um dos "presentes de grego" ofertados pelo governo do PT ao nosso Estado.
João Doria é um critico ferrenho do governo Lula e Dilma, em janeiro polemizou ao chamar Lula de "o maior cara de pau do Brasil" e com isso tem demonstrado que não compactua com a corrupção que havia sido instalada no governo do partido vermelho.

3º Não culpar o passado pelas falhas, cada um faz sua história e seu currículo
Parece repetitivo e é, culpar o passado pelos erros e fracassos ao invés de assumir as falhas e reconhecer que nem tudo realmente não sai como planejado. Vira e volta, lá está Flávio Dino ocupando seu tempo em rede social para culpar Roseana Sarney pelo esquema fracassado e defasado de gestão, há quem diga que o principal cabo eleitoral de Roseana seja Flávio Dino tendo em vista que o mesmo segue mostrando deficiências nas mesmas áreas que este criticava na gestão Sarney. 
Dificilmente você verá "Doria" culpando o passado salvo quando o mesmo é indagado a responder sobre diferenças entre o seu governo e o governo do PT representado por Fernando Haddad. Olhar para as metas e fazer acontecer, esse tem sido o diferencial da gestão do empresário e atual prefeito de uma das cidades mais importantes do mundo.

4º Objetivar desafios e cumprir promessas
A grande barreira para a reeleição de Flávio Dino está no cumprimento de suas promessas de campanha, assumidas em cima de palanque em 2014. Mais de 02 anos se passaram e o governador perdeu boa parte dos apoios que o ajudaram a estar onde se encontra, boa parte dos desgostosos se afastou do governo por entender que a visão de gestão do governador mudou após o inicio de seu mandato. Flávio Dino precisa urgentemente cumprir suas promessas de campanha, principalmente no esquecido interior do estado, carente de mudanças realmente concretas. 
Doria estipulou metas, e diferente de Flávio Dino, tem se mostrado conhecedor dos desafios que o cercam. Fechando acordos e alianças com empresas privadas, o prefeito tem conseguido orgulhar não só os paulistanos mas quem acompanha seu trabalho pelas redes sociais em todo o Brasil.

5º Priorizar competências, não aliados políticos
Cercado por verdadeiros "sanguessugas", o atual governador do Maranhão vive um dilema, Flávio Dino tem perdido o sono com a falta de confiança em lideranças que outrora eram seus fieis aliados. Os que restam sob seu comando, seguem desconfiados com o "andar da carruagem" e calados esperando o momento certo para decidir se pulam ou se permanecem no barco comunista.
João Doria priorizou a competência para ocupação dos cargos tipos como estratégicos, apesar da filiação política, o atual prefeito de São Paulo em suas entrevista deixou bem claro, secretário que não atender as expectativas, deverá ser substituído independente de ligações politicas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design