Últimas notícias

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

“Caso de amor” entre SINPROESEMMA e Flávio Dino revolta professores da rede estadual e prejudica educadores que clamam por reajuste

Quem conhece a fundo o surgimento de um dos sindicatos mais importantes do Maranhão também aprendeu a entender que nem tudo é como descrito nos papeis. Criado com o objetivo maior de defender os interesses de professores e servidores da educação no Estado, o sindicato fincou raízes, se popularizou em cidades interioranas. 
A página do sindicato a cada publicação expositiva, recebe uma enxurrada de criticas dos próprios filiados que, decepcionados com a atuação do sindicato na "luta pelos direitos" denunciam nos comentários acordos meramente políticos com o objetivo de blindar o governador Flávio Dino. Enquanto professores seguem indignados com a politicagem que se entrelaçou nas ações do SINPROESEMMA, professores e pais de alunos da rede estadual denunciam a falta de professores nas escolas de cidades no interior do Maranhão. Um ótimo exemplo a ser levado em consideração pode ser visto na cidade de Santa Luzia do Paruá que fica a 395km de São Luís. Alunos e pais chegaram inclusive a fechar a BR 316 para cobrar do governador do Estado uma posição (Confira essa matéria clicando no link), uma comissão da SEMEC compareceu a cidade para dialogar com pais, alunos e representantes institucionais porém meses após a referida reunião, os problemas mesmo maquiados começaram a surgir com a denúncia feita pelos próprios alunos, afirmando que só estariam tendo aulas 3 vezes na semana e com carga horária reduzida, o que inflacionou os problemas de aprendizado e consequentemente já lesou o ano letivo dos alunos da rede estadual.  

Júlio tentou sem sucesso se eleger Deputado Estadual pelo PC do B ao lado de Flávio Dino (PC do B) em 2014, lutando contra a gestão Roseana, contra quem dizia ter ceifado os direitos dos educadores da rede estadual. Júlio alçou mais de 14 mil votos porém insuficientes para uma vaga como deputado.
A reeleição de Edivaldo Holanda Júnior nestas eleições, tendo como vice Júlio Pinheiro (44 anos) ajudou a "descascar" as dúvidas e suspeitas dos próprios professores de que o sindicato estaria sendo usado como trampolim político por um de seus principais lideres.
A revolta se faz visível a qualquer um ao acessar a página oficial do sindicato no Facebook (https://www.facebook.com/SINPROESEMMA-On-Line-227394627309102). Sempre que uma nova matéria vai ao ar, os próprios filiados iniciam uma série de ataques a instituição que no papel defende seus direitos.

Confira a revolta dos próprios associados do sindicato para com a instituição nas redes sociais:







DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design