Últimas notícias

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Justiça de Santa Luzia do Paruá é alvo de ironias e chacota nas redes sociais por usuários confiantes na IMPUNIDADE

Fingindo não entenderem que a ação que julgará a cassação do candidato eleito Plácido Holanda partiu do próprio Ministério Público Eleitoral, muitos partidários contrários a ideia não perderam tempo e nas redes sociais atacaram tanto o representante do Ministério Público como questionaram a imparcialidade do excelentíssimo juiz Rodrigo Costa Nina (juiz da Comarca de Santa Luzia do Paruá). Muitos se utilizando de um tom mais ameaçador ousaram até desafiar a justiça caso o resultado do processo que tramita fosse insatisfatório, enquanto outros usaram um tom mais cômico e fazendo uso de piadas e chacota tentaram deslegitimar os dois principais representantes do judiciário na cidade.
A confiança de tais partidários, de acordo com conversas informais está no fato de um processo com maior grau de complexidade como no caso do rombo da SANTAPREV continuar sem um denominador comum.
Vários prints registrados de usuários fazendo
piadas, ameaças e chacota com a ação do MPE

foram registrados no Facebook e WhatsApp
A sensação que ecoa entre os partidários do candidato eleito permanece sendo a de impunidade e descrédito na justiça. Assim que a matéria ressaltando as inúmeras irregularidades diagnosticadas pelo MPE (embasadas de provas concretas e verídicas) foi divulgada, o que se viu foi um verdadeiro festival de piadas no Facebook e comentários equivocados no WhatsApp ressaltando descrédito na punição exemplar referente às irregularidades cometidas no período eleitoral. Tendo em vista que a Justiça Eleitoral tem sob seus "ombros" o dever de manter o julgamento imparcial dos fatos, caso haja uma decisão que não leve em consideração as irregularidades registradas, estará abrindo um precedente perigoso para que nas eleições 2018 o festival de atrocidades se repita novamente. Seja qual for o resultado da decisão, o que se espera é que haja prioridade em seu julgamento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design