Últimas notícias

quinta-feira, 24 de março de 2016

PIOROU! Flávio Dino usa seu Facebook para fazer comparações entre Dilma e Jesus, e acaba hostilizado pelos internautas maranhenses

O atual governador do Maranhão e ex-juiz federal aproveitando seu expediente para advogar em favor da presidente Dilma Rousseff, foi novamente hostilizado em suas redes sociais após fazer menção a Semana Santa e aproveitar o momento para realizar comparações entre o julgamento errôneo de Jesus e o julgamento das irregularidades cometidas pela presidente do Brasil. A atitude foi rebatida pelos próprios eleitores maranhenses que criticaram de forma veemente a incoerência do governador, tendo em vista que não havia provas contra Jesus sendo o mesmo assim condenado, porém já contra Dilma recai um excesso de irregularidades cometidas durante seus dois mandatos. Grande parte das irregularidades como as chamadas pedaladas fiscais já foram confirmadas pelo próprio TCU (Tribunal de Contas da União), recentemente a Construtora Andrade após fechar acordo de leniência com a Procuradoria Geral da República, confirmou aos delegados e policiais federais que a empresa pagou as despesas da campanha eleitoral de 2010 da atual presidente, no valor de R$ 5,1 milhões porém como o referido mandato se encerrou em 2014, não cabendo mais qualquer tipo de correção como perda de mandato. A falta de exegese do governador impediu que este percebesse que o único corrupto no circulo de Jesus era Judas, que o vendeu por 30 moedas de prata, Jesus não colocou os seus seguidores contra as autoridades responsáveis por julgar crimes e outros casos, nem foi flagrado em ligações tentando travar investigações judiciais.

CONFIRA O "DELÍRIO" COMPARATIVO PUBLICADO NA INTEGRA:

"Andamos mal quando até a OAB resolve usar delação sem provas. E atacando a legitimidade de um ministro do STJ. Sem qualquer prova.

Todos que conhecem o ministro do STJ Marcelo Navarro, oriundo do Ministério Público Federal, sabem que se trata de jurista sério e honrado.

Semana santa. Bem adequado lembrar que o "clamor das ruas" condenou Cristo. Sem provas. Em nome do "interesse publico". Mateus, 27: 20.
"Mas os príncipes dos sacerdotes...persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus." (Mateus 27:20).


Por isso que política deve pulsar de acordo com clamor das ruas. Mas não julgamentos criminais, seja por crime comum ou de responsabilidade."

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design