Últimas notícias

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Policiais Civis retomam a GREVE GERAL em 100% em todo o Estado do Maranhão

Os policiais civis do Estado do Maranhão que participaram da Assembleia Geral Extraordinária no final da tarde desta sexta-feira 18/09, que ocorreu no auditório do Sindicato dos Bancários-SEEB, no Centro, decidiram pela retomada imediata do movimento de GREVE GERAL em 100% em todo o Estado por tempo indeterminado.
A categoria que estava em estado de greve desde o último dia 10/08, decidiu pela retomada do movimento por tempo indeterminado na capital, e nas delegacias, plantões e regionais em todo o Estado, pelo não cumprimento do acordo por parte do Governo.
Os policiais civis no último dia 10/08, em Assembleia Geral, resolveram findar o movimento e permanecer em Estado de Greve. Essa foi a solução, visto que, o Governo alegava que só retomaria o diálogo com o retorno dos policiais às delegacias.
No entanto, apesar das inúmeras reuniões que vinham se arrastando desde o início do ano, e de vários prazos concedidos pela categoria, o Governo do Estado, emitiu por meio da Secretária de Estado da Previdência-SEGEP, no último dia 09/09, uma nova nota técnica alegando que não teria orçamento viável para realizar a implantação de uma tabela salarial aos policiais para 2016.
Sendo que, a própria Secretária de Estado da Previdência-SEGEP, já tinha emitido uma nota técnica e entregue ao SINPOL demostrando a possibilidade da implantação das novas tabelas de recomposição salarial aos policiais civis a partir de 2016 a 2018.
O SINPOL, quando percebeu a dificuldade do Executivo nas negociações, decidiu pleitear apenas uma tabela salarial para 2016, e abrir mão dos retroativos, mesmo assim, não recebeu nenhuma contraposta favorável aos cargos de escrivão, comissário e investigador, motorista e operador de rádio.
Apesar de várias desculpas concedidas aos policiais civis, os delegados receberam um aumento de cerca de 44%, o que causou uma grande diferença do valor das remunerações em uma mesma categoria. A categoria reivindica melhores condições de trabalho, ampliação de policiais e reestruturação do subsídio com base nas tabelas apresentadas pelo governo do Estado.
Na ativa existem apenas 1.536 policiais civis, entre Escrivão de Polícia, Investigador de Polícia, Comissário de Polícia, Perito Criminalístico Auxiliar, Auxiliar de Perícia Médica, Rádio Operadores e Motoristas..
A concentração do movimento será nesta segunda-feira 21/09, a partir das 8h, na capital em frente ao Plantão Central do Bom Menino, e no interior do Estado nas regionais. Mas, todos os policiais civis cruzam os braços 100% a partir desta sexta-feira (18/09).

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design