Últimas notícias

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Mais de um ano depois da Telexfree "fechar as portas", investidores luzienses continuam esperando pela justiça e aguardando ressarcimento

Que os tramites judiciários no Brasil são lentos e burocráticos, todos já sabemos. A justiça brasileira permanece inerte mesmo quando o que está em questão se refere a faculdade de ludibriar e prejuízos financeiros. Há poucos anos a Telexfree (Ympactus Comercial S/A) chegou ao Brasil e despertou interesse em milhões de investidores, a promessa era aplausível afinal ganhar dinheiro sem sair de casa até então era visto como um "sonhos distantes" para o povo que é conhecido mundialmente pelo "jeitinho" de fazer as coisas funcionarem.
Os altos recursos investidos contrastavam com os grandes valores recebidos. Na corrida desenfreada em busca de galgar recursos, muitos abriram mão de moveis, imóveis, veículos e outros bens com o intuito de receber o valor investido de forma duplicada, triplicada e por ai vai. Quanto mais fosse o investimento, maior seria a rentabilidade concedida ao usuário, mas o que parecia um sonho virou um grande pesadelo para muitos brasileiros, maranhenses e luzienses.
O que era aplausivelmente bom, passou a chamar a atenção das autoridades brasileiras e americanas que ao investigar a empresa por trás do chamativo negócio, descobriram que no fim das contas estariam mexendo com um novo modelo de pirâmide financeira. A partir de então a justiça resolveu notificar a empresa com o objetivo de impedir o lesionamento financeiro de milhões de brasileiros que fizeram tal investimento.
Ao acessar o site da empresa nos Estados Unidos (http://www.telexfree.com/) pode-se visualizar uma mensagem informando acerca da paralisação dos trabalhos da empresa:

Telexfree suspendeu todas as atividades de negócio, enquanto que tratar algumas questões no Tribunal de Falências e endereço pendente um processo pela SEC e outras agências governamentais. Uma vez que não estão atualmente em uma posição para apoiar a nossa rede, é Clientes prováveis ​​vai enfrentar um interrupção ou descontinuação do serviço. Associados Independentes e Promotores não deve ser representando Telexfree em um vai para a frente base aprovação ausente de um novo plano de compensação pelo Tribunal de Falências.
Continuamos a acreditar fortemente no produto Telexfree VoIP e o modelo de venda direta. Neste ponto, no entanto, não sabemos quando ou se seremos capazes de convencer o Tribunal de Falências e outras entidades jurídicas do valor do nosso serviço VoIP e os potenciais novos produtos Telexfree, bem como a viabilidade do negócio Telexfree. Continuamos a ter esperança de que vamos obter aprovação do Tribunal de Falências para reiniciar as operações do dia-a-dia e as empresas VoIP reestruturação da Telexfree.
Para os nossos clientes e Associados Independentes, nós te agradecemos por sua lealdade. Embora as questões que enfrentamos são infeliz, continuamos dedica a continuar a Telexfree VoIP e serviços de telecomunicações relacionados.


Até então, você tem o nosso mais sincero respeito.
Obs: A mensagem presente no site está em inglês, sendo que o texto publicado foi traduzido para o português pelo Google Tradutor.

A última atualização sobre o andamento foi publicada no dia 13 deste mês pelo G1 (http://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2015/02/justica-do-acre-recebe-laudo-pericial-sobre-caso-telexfree.html).

Em Santa Luzia do Paruá, não foram poucos os que lucraram ou os que se aventuraram neste novo modelo de negócio. Ao dialogar com alguns que não tiveram o tempo necessário para recuperar os altos valores investidos, pode-se perceber o desânimo pela expectativa do ressarcimento. A justiça brasileira bloqueou os recursos financeiros da empresa, após a descoberta de possíveis transferências de valores das contas da empresa para outras contas. Após esta observação, a justiça impetrou um mandato de segurança para garantir que os colaboradores não fossem lesados no final desta história.
Enquanto a história não se resolve na justiça, os luzienses que investiram de pequenos a grandes valores no negócio já não se iludem com informações dando conta de que tudo está prestes a ser solucionado. A contar pela fama da justiça brasileira, muitas águas ainda irão rolar e até lá a "desesperançosa" espera permanece.

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Todos os direitos reservados © 2014 | Layout modificado por Genesis Design